• img5
  • img6
  • img7
  • img8
  • img9
  • img10
  • img11

Brasil e Mundo

Mercedes-Benz anuncia novos caminhões para 2018

As famílias Accelo, Atego, Axor e Actros recebem essas atualizações e implementações para o próximo ano

Por Redação Data 17 out, 2017 Última Atualização 17 out, 2017

 0 519

 Compartilhar

Montadora que lidera as vendas em diversas categorias no segmento de caminhões, a Mercedes-Benz prepara sua linha de caminhões para 2018 com mais de 20 recursos de tecnologia, conforto, segurança, economia e desempenho. As famílias Accelo, Atego, Axor e Actros recebem essas atualizações e implementações para o próximo ano. Aperte o play e confira as novidades!

MB ATEGO 2429

MT atego2426

Primeiro caminhão da estrela na lista, o Mercedes-Benz Atego 2426, que atua na categoria dos Semipesado, registrou 231 veículos comercializados e participação de 10,82%.

MB ACCELO 1016

MB ACCELO 1016

Nono caminhão mais emplacada em janeiro de 2018, o Accelo 1016, da Mercedes-Benz, somou 206 unidades comercializadas e 12,99% de participação.

MB Actros 2651

MB Actros 2651Rodoviário topo de linha da Mercedes-Benz, o Actros 2651, que atua nos Pesados, teve 133 caminhões vendidos e 7,34 % de participação, ficando na oitava colocação do ranking.

Mercedes Accelo 815

Mercedes Accelo 815O Mercedes-Benz Accelo 815 ficou na sétima posição no Top 10 dos mais vendidos do mês de janeiro, com 140 unidades emplacadas e 14,10% de participação no segmento.

Ford Cargo 816

Ford Cargo 816

Com 144 unidades emplacadas em janeiro, o Ford Cargo 816 garantiu a sexta posição do ranking e 14,50% de participação no segmento.

Volvo FH 540

Volvo FH 540cv 6x4 1 696x464

Quinto lugar no ranking dos mais vendidos de janeiro, o Volvo FH 540 somou 162 unidades comercializadas e 8,94% de participação nos pesados.

VW Delivery 10.160

VW Delivery 10.160

Quarto caminhão mais emplacado no primeiro mês do ano, o Volkswagen Delivery 10.160 somou 163 unidades comercializadas, obtendo 16,41% de participação.

VW Delivery 8.160

VW Delivery 8.160

Terceiro caminhão mais emplacado em janeiro, o VW Delivery 8.160 teve 204 unidades comercializadas, com participação de 20,54%.

VW Constellation 24.280

VW Constellation 24.280

Segundo caminhão mais vendido no Top 10 de janeiro, o VW Constellation 24.280 teve 206 unidades emplacadas e 17,98% de participação.

Scania R 440

Scania R 440

O Scania R440 continua imbatível no topo do ranking dos mais vendidos do mês, com 228 unidades emplacadas e 12,58% de participação nos pesados.

Modelos DAF 2018 ganham novos itens de série e opcionais

Caminhões agora têm sistema de desligamento automático do motor

DAF XF105 E CF85Crédito: DAF

A DAF incorporou novidades nos modelos XF105 e CF85 fabricados em 2018. A partir deste ano todos os veículos da marca sairão da fábrica de Ponta Grossa (PR), com dispositivo de desligamento do motor. Caso o caminhão fique por cinco minutos em marcha lenta, o recurso alerta o motorista da inatividade prolongada e desliga o motor automaticamente.

DAF Linha 1024x874

Segundo a marca, em situações e alta demanda por transporte, o recurso se mostra como mais uma ferramenta para reduzir os custos operacionais, em especial com o combustível.

Na composição de equipamentos para os produtos, o cliente agora também pode optar pelo chamado farol Skylight para os CF85. O conjunto ótico, instalado para parte superior da cabina e já oferecido nos modelos XF105, amplia o faixo de iluminação do motorista nas estradas, o que garante mais segurança aos usuários.

Para os XF105, a versão com cabine Space, intermediária na linha, entre a Comfort e a Super Space, conta agora com a possibilidade de sair de fábrica com defletores laterais instalados. O acessório permite melhor arrasto aerodinâmico para diferentes implementos rodoviários. E, na Super Cab, o aprimoramento é no visual interno, com a inclusão, de série, de revestimento que aparenta madeira.

A DAF é a mais recente fabricante de caminhões a se instalar no País. A empresa investiu US$ 320 milhões para construir uma fábrica em Ponta Grossa, onde começou atividades em outubro de 2013. No local são produzidas as linhas XF105 e CF105, além de motores.

Em virtude da crise no segmento de caminhões dos últimos quatro anos, muitos dos planos iniciais da empresa tiveram de ser prorrogados. Ainda assim e com volumes de vendas bem menores na comparação com as concorrentes, a montadora aos poucos consolida espaço no mercado.

No ano passado, foram licenciados 1.048 produtos da marca, o que representou crescimento de 55,7% relação ao volume negociados em 2016, de 673 unidades. Evolução muito acima da alta registrada pelo desempenho de pesados, categoria na qual a empresa atua no País, de 23,7%, para 18.747 caminhões.

O resultado obtido proporcionou à DAF conquistar mais um ponto porcentual de participação no segmento de caminhões pesados, de 4,5% que tinha no fim de 2016 para 5,6%, em 2017.

Greve de caminhoneiros chega ao 5º dia e causa reflexos pelo país; governo aciona forças federais para desbloquear estradas

Falta de combustível causa filas nos postos; ônibus estão com frota reduzida; comércio sofre com a falta de alimentos; 11 aeroportos estão sem combustível; hospitais suspendem exames e cirurgias; há racionamento de energia em RO.

 greve caminhoneiros

 

Caminhoneiros mantêm protestos mesmo após acordo anunciado pelo Governo

Pelo 5º dia seguido, caminhoneiros fazem manifestações nos 26 estados e no Distrito Federal. Os atos desta sexta-feira (25) dão continuidade à mobilização contra a disparada do preço do diesel, que faz parte da política de preços da Petrobras em vigor desde julho de 2017. Em pronunciamento, o presidente Michel Temer disse que o governo acionou forças federais para desbloquear as estradas.

Na noite de quinta-feira (24), o governo federal e representantes de caminhoneiros anunciaram proposta para suspender a greve por 15 dias. Ainda assim, a paralisação continuou nesta sexta.

"Comunico que acionei as Forças Federais de segurança para desbloquear as estradas e estou solicitando aos senhores governadores que façam o mesmo", disse o presidente.

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, disse na noite da quinta-feira (24) que há indícios de locaute, ou seja, uma 'aliança' entre caminhoneiros autônomos e empresas de transporte para forçar o governo a reduzir o preço do diesel. A Polícia Federal investiga.

Um dos caminhoneiros parados em uma das pistas do Rodoanel Mário Covas no acesso para Rodovia Regis Bittencourt, em São Paulo, disse que tem apoio do chefe para ficar na manifestação. "Meu patrão falou que eu posso morar aqui se eu quiser".

Abaixo, o G1 lista as principais consequências e, logo depois, detalha os impactos em cada setor e nas regiões do país:

há redução nas frotas de ônibus em várias cidades,

cidades, inclusive capitais, decretaram calamidade pública estado de emergência, como São Paulo;

faltam combustíveis, há filas nos postos; na Grande SP, Itapevi determinou que postos só vendam combustível para ambulâncias;

aeroportos de Brasília e Recife ficam sem combustível;

governo obtém 23 liminares contra obstrução de rodovias;

há racionamento de energia em nove cidades de Rondônia;

mais de dez universidades federais suspendem aulas.

(A seguir, o G1 mostra os destaques do que ocorre pelos estados nos principais setores afetados: transportes, alimentação, combustível, saúde, energia, abastecimento, segurança, indústria, educação e serviços públicos. Veja também a lista das coberturas AO VIVO em cada estado, como o que ocorre agora em São Paulo, no Rio de Janeiro e no Distrito Federal.)

Acompanhe em tempo real

Entenda o impacto da greve em MAPAS

Como é calculado o preço do diesel; ENTENDA

O que levou à alta dos combustíveis?

Em alguns pontos do país, o protestou de caminhoneiros recebeu apoio de outras categorias como motoristas de vans escolares, taxistas, mototaxistas, além de caçambeiros, caso do Mato Grosso do Sul.

 

FONTE: g1.globo.com

AEMPRESA         NOSSA EQUIPE        OFICINA        SERVICOS

NOTICIAS LOCAIS

BRASIL E MUNDO

Za studioZa studio